e-Proc: sistema processual eletrônico da Justiça Federal da 2ª Região terá mudanças na interface

Logo do e-Proc
e-Proc: sistema processual eletrônico da Justiça Federal da 2ª Região terá mudanças na interface

O sistema de processo judicial eletrônico da Justiça Federal da 2ª Região, o e-Proc, está ganhando cara nova. A partir do dia 8 de outubro, a plataforma contará com uma nova página inicial e um novo cabeçalho no menu. Inicialmente, a mudança será ativada na Seção Judiciária do Espírito Santo (SJES), e, em seguida, no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e na Seção Judiciária do Rio de Janeiro (SJRJ).

Nos últimos meses, a equipe de desenvolvimento do e-Proc vem elaborando a nova interface, que apresenta novas cores e reorganiza atalhos para aprimorar a usabilidade da ferramenta. Os destaques dessa etapa ficam por conta da nova tela de login e do menu, justamente visando às questões de acessibilidade e ergonomia, buscando tornar a tela do sistema responsiva aos dispositivos móveis (computadores, notebooks, smartphones e tablets) e proporcionar mais conforto para o usuário em situações diversas como reuniões, tele-trabalho e audiências.

Cabe lembrar, que o sistema e-Proc é constantemente atualizado pela equipe de desenvolvimento, atendendo às novas demandas desses usuários. Em resumo, a nova interface do sistema está sendo construída a partir das sugestões de todos os usuários que desejam participar do projeto. Para viabilizar a participação, será disponibilizado na página inicial do eproc um banner com acesso a pesquisas e consultas, onde o usuário poderá encaminhar suas sugestões. Dessa forma, o processo de mudança será mais interativo e direcionado às necessidades dos usuários.

e-Proc

Em junho de 2018, o sistema processual e-Proc foi totalmente implantado e se tornou o instrumento oficial usado para o ajuizamento e tramitação das ações digitais no Tribunal Regional da 2ª Região (TRF2) e nas Seções Judiciárias do Rio de Janeiro (SJRJ) e do Espírito Santo (SJES).

O e-Proc foi escolhido pela Justiça Federal da 2ª Região para substituir o antigo sistema Apolo, em sessão plenária de 5 de outubro de 2017, pelas várias vantagens que apresenta. O alto custo para manutenção do Apolo foi uma das razões que pesaram na escolha. A Corte também levou em conta a linguagem ultrapassada do sistema. Além disso, o e-Proc, por ter sido desenvolvido para “rodar” diretamente na internet, permanece disponível 24 horas por dia, a partir de qualquer local com acesso à rede mundial. Pelo mesmo motivo, o novo sistema não sobrecarrega a memória de trabalho dos computadores, o que o torna mais ágil e adaptável às novas tecnologias e demandas.

Pioneirismo

O e-Proc foi idealizado e desenvolvido por magistrados e servidores da Justiça Federal da 4ª Região. Atualmente tem mais de 5 milhões de ações distribuídas por meio do sistema e conta com cerca de 150 mil advogados cadastrados em todo país. Por atender todas as matérias e graus, é considerado pelos usuários um sistema consolidado pela agilidade e pelas funcionalidades. Além disso, representa economia para a gestão pública e sustentabilidade, pois dispensa o uso de papel e insumos para a impressão. O sistema é constantemente atualizado pela equipe de desenvolvimento, atendendo às novas demandas desses usuários.

*Via ACOI/TRF2, com informações do TRF4

 

<< Voltar