Justiça Federal esclarece declarações de Anthony Garotinho ao RJTV

Atualizado em: 
03/03/2015

O candidato afirmou, ainda, que o magistrado responsável pela sentença “tem um irmão nomeado em um cargo de confiança do governo Sergio Cabral”. Durante a entrevista, Garotinho disse, também, ter apresentado reclamação contra o juiz no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A Assessoria de Imprensa da SJRJ esclarece que a sentença que condenou o candidato encontra-se no Supremo Tribunal Federal (Ação Penal 640, originária do proc. 20085101815397-2) aguardando julgamento de apelação interposta pelo próprio Garotinho e pelo Ministério Público Federal, que pleiteia o aumento da pena. Já a reclamação apresentada contra o juiz no Conselho Nacional de Justiça (processo 0004460-74.2011.2.00.0000) foi arquivada sumariamente por decisão da Corregedora Nacional de Justiça na época, Ministra Eliana Calmon, em 2012, e confirmada por unanimidade pelo plenário do CNJ, já que, após a apuração dos fatos, não foi encontrada qualquer irregularidade na atuação do magistrado.

É importante esclarecer, ainda, que o irmão do juiz, coronel da Polícia Militar hoje na reserva, exerceu funções de direção, assessoria e comando compatíveis com os postos ocupados em todos os governos desde Marcelo Alencar, passando por Anthony Garotinho, Benedita da Silva, Rosinha Garotinho e Sergio Cabral. O militar foi, inclusive, promovido por merecimento a coronel por ato privativo da ex-governadora Rosinha.

Em virtude de afirmações repetidas contra o magistrado, Anthony Garotinho foi denunciado por crime de calúnia ao Supremo Tribunal Federal (Inq 3567).       

 

<< Voltar