JFRJ participa da 4ª Edição do EXPOJUD - Congresso de Inovação, Tecnologia e Direito para o Ecossistema do Brasil

JFRJ participa da 4ª Edição do EXPOJUD - Congresso de Inovação, Tecnologia e Direito para o Ecossistema do Brasil
JFRJ participa da 4ª Edição do EXPOJUD - Congresso de Inovação, Tecnologia e Direito para o Ecossistema do Brasil

A SJRJ marcou presença na 4ª Edição do EXPOJUD - Congresso de Inovação, Tecnologia e Direito para o Ecossistema do Brasil, realizado nos dias 22, 23 e 24 junho. O juiz federal e secretário geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Valter Shuenquener, esteve na mesa de debates “Justiça Digital: qual o melhor caminho a seguir”? A participação da Seção Judiciária do Rio de Janeiro incluiu estandes na área de exposições do evento, onde foi possível compartilhar iniciativas digitais inovadoras promovidas pela instituição durante a pandemia e o trabalho desenvolvido pelo Laboratório de Inovação da JFRJ – LabInov. 

Durante o evento, o juiz federal Valter Shuenquener destacou a importância da transformação digital e da inovação tecnológica vivenciadas pelo Poder Judiciário atualmente. “Estamos diante de uma mudança revolucionária e totalmente voltada para o melhor atendimento da prestação jurisdicional. Um dos eixos dessa transformação é o Programa Justiça 4.0 para a promoção do acesso à justiça digital. Dentro dessa linha, temos muitas novidades, como o Juízo 100% Digital, que possibilita o trâmite das ações de forma totalmente virtual. O Núcleo de Justiça 4.0 é um projeto muito impactante, pois permite a desterritorialização da justiça, pois os juízes passam a ter competência em razão da matéria, e não de uma localidade específica. Outro ponto de destaque nesse cenário é o cumprimento digital de atos processuais, que permitiu a eliminação das cartas precatórias e rogatórias, por exemplo”, afirmou.

Ainda de acordo com Shuenquener, a criação do Balcão Virtual também é uma novidade muito importante para a o atendimento digital ao jurisdicionado. “Embora o fechamento dos tribunais durante a pandemia não tenha inviabilizado a continuidade da prestação jurisdicional, muitos advogados relataram dificuldades no atendimento. Por isso, o CNJ criou essa ferramenta que basicamente espelha o balcão físico, só que tudo é feito virtualmente. Isso facilita o acesso, traz celeridade ao trâmite processual e reduz custo de deslocamento”, ressaltou.

 

Iniciativas inovadoras

 

A SJRJ contou com dois estandes virtuais no evento. Dentre as ações da JFRJ divulgadas estavam várias iniciativas adaptadas durante a pandemia, como audiências híbridas, perícias humanizadas, cadastramento nos sistemas, programa MonitoraPrev, ações na área de saúde, acesso a serviços da JFRJ e programa educativo remoto, entre outras. Também foram exibidos vídeos do webinar “O impacto da pandemia sobre os direitos ambientais e da natureza” e do “1º Congresso Virtual da SJRJ: Ressignificar a vida e o trabalho”. A experiência desenvolvida pelo Laboratório de Inovação da JFRJ - LabInov foi compartilhada por meio de vídeos, galeria de imagens e arquivos de texto.

Na opinião da juíza federal Priscilla Corrêa, supervisora do LabInov JFRJ, a participação da SJRJ no evento representou uma oportunidade para a troca de ideias sobre práticas de inovação. “Iniciativas como essa são importantes para acompanharmos o crescimento do ecossistema de inovação no setor público, principalmente no Judiciário, a partir da Resolução 395 do CNJ que instituiu a Política de Inovação no Judiciário Brasileiro. Foi uma oportunidade de conhecer, trocar, aprender e estabelecer conexões com o ecossistema de inovação”, afirmou.

De acordo com a diretora de Gestão Estratégica da SJRJ, Monique Carbonel, participar do evento significou “uma rica troca de vivência em inovação e compartilhamento de experiências institucionais no caminho da ressignificação digital”.

O EXPOJUD teve como objetivo apontar novos caminhos para a ressignificação digital, mostrando as tendências de inovação pós-pandemia e que poderão influenciar pessoas e empresas. Os temas discutidos durante o encontro contemplaram múltiplas áreas, como comunicação, empreendedorismo, marketing, Direito e inovação. O Congresso foi gratuito, realizado através de uma plataforma 3D e transmitido em sala fechada, permitindo a interação entre público e palestrantes.

 

<< Voltar