JFRJ: estudantes de nível médio assistem à palestra e participam de audiência simulada em programa de visitação escolar

Dr. Osair Victor faz palestra para estudantes
Dr. Osair Victor faz palestra para estudantes

Vinte e quatro alunos e três professores do Colégio Estadual Reverendo Hugh Clarence Tucker estiveram no Fórum Federal da Avenida Rio Branco, na tarde da última quinta-feira, dia 26, para participar do programa educativo da Justiça Federal do Rio de Janeiro, “Conhecendo a SJRJ”. Os estudantes assistiram a uma palestra proferida pelo diretor do Foro, juiz federal Osair Victor de Oliveira Júnior, assistiram a uma audiência simulada e encerraram o programa com uma visita ao Centro Cultural da Justiça Federal.  A Diretora da Secretaria Geral, Luciene Dau Miguel, vários diretores de subsecretarias, coordenadores e outros servidores acompanharam o evento.

Os alunos da 3ª série do ensino médio da escola, localizada na Gamboa, acompanhados pelos professores, vieram de VLT até o Fórum. O grupo foi recepcionado pela supervisora da Seção de Relações Públicas, Iris de Faria, que explicou o funcionamento do programa, instituído em 2005 e destinado, preferencialmente, a escolas públicas. Cada participante recebeu uma pasta, contendo um exemplar da Constituição Federal e outros materiais pedagógicos.

Na palestra, o diretor do Foro falou sobre sua trajetória profissional, destacando que estudou em escolas públicas, cursou Escola Naval e foi oficial da Marinha do Brasil. Depois de 20 anos na Marinha, decidiu mudar de área. Fez concurso para técnico judiciário da Justiça Federal, formou-se em Direito, prestou novo concurso, agora para analista judiciário e, finalmente, para juiz federal. O magistrado ressaltou a importância de estudar e não abandonar a escola, ter perseverança e metas para construir uma carreira.

O juiz federal Osair Victor expôs a estrutura do Poder Judiciário, explicou as diferenças entre justiça comum e especializada, as competências de cada uma, salários, responsabilidades e outros temas. Em seguida, presidiu a audiência simulada sobre um caso fictício de acusação de tráfico de drogas. Dois servidores, Joel de Almeida Cavalcante e Sônia Regina Cataldo, representaram o procurador do Ministério Público Federal e a ré.  A estudante de Direito da Unirio, Rafaella Bräscher, interpretou a defensora pública.

Os estudantes Douglas Carlos de Sousa e Kim Costa Silva atuaram como testemunhas de acusação e defesa, respectivamente. O juiz delegou aos estudantes a decisão de julgar a ré, culpada ou inocente, e o resultado foi um empate. Os alunos defenderam suas posições de forma clara e fundamentada. Para a metade deles, a ré era culpada porque sabia o que estava fazendo e deveria responder por isso. Para a outra metade, ela passava por privações e temia retaliação do traficante, devendo ser inocentada.

No CCJF, a visita foi conduzida pela servidora da Seção de Atividades Educativas, Andrea de Moura Garcia. Na antiga sala de sessões do STF, os alunos aprenderam mais sobre a história e o estilo arquitetônico do prédio, que foi projetado, inicialmente para ser a sede do arquiepiscopado do Rio, mas foi adquirido, adaptado e inaugurado como sede do Supremo Tribunal Federal. Após a mudança do STF para Brasília, o edifício foi ocupado por varas federais e de fazenda pública e, desde 2001, abriga o primeiro centro cultural do Poder Judiciário.

O programa educativo “Conhecendo a SJRJ” é realizado pela Seção de Relações Públicas da JFRJ. As escolas que desejarem participar do programa devem enviar mensagem para relacoespublicas@jfrj.jus.br

 

 

<< Voltar